COOPERATIVA AGROPECUÁRIA CENTRO SERRANA

ROD. PEDRO COLA, KM 4,5 - (28) 3546-1566

VENDA NOVA DO IMIGRANTE - ES

CNPJ: 27.942.085/0042-51

Valdeir  Tomazini

BATEIA, CASTELO-ES

COMUNIDADE NO MUNICÍPIO DE CASTELO, A APROXIMADAMENTE 160 KM DE VITÓRIA, O DISTRITO TEM ESSE NOME DEVIDO A UM UTENSÍLIO DE MADEIRA CHAMADO BATEIA, UTILIZADO PARA MINERAR OURO, QUE ERA ABUNDANTE NA REGIÃO POR VOLTA DE 1900, QUANDO FOI COLONIZADA POR IMIGRANTES ITALIANOS. ATUALMENTE, O OURO ALI É OUTRO, SEUS GRÃOS DE CAFÉ CULTIVADOS POR PRODUTORES CAPIXABAS QUE, DE TÃO CAPRICHOSOS, TÊM GANHADO ESPAÇO NO MERCADO MUNDIAL COM SEUS CAFÉS.

 

SÍTIO TOMAZINI

 

NASCIDO E CRIADO NO DISTRITO DE BATEIA, EM CASTELO, O PRODUTOR VALDEIR TOMAZINI, 47 ANOS, CONTA COM ALEGRIA A HISTÓRIA DE SEU BISAVÔ THOMAS TOMAZINI, QUE NÃO CONSEGUIA PRODUZIR CAFÉ NA REGIÃO, DEVIDO AO FRIO E AO VENTO, E FEZ UMA PROMESSA: SE ESSA REALIDADE MUDASSE, TRARIA DA ITÁLIA UMA IMAGEM DE NOSSA SENHORA. NÃO DEMOROU E A COMUNIDADE COMEÇOU A PRODUZIR CAFÉ. ENTÃO, SEU TOMAZINI CUMPRIU A PROMESSA, TRAZENDO A IMAGEM E TRANSFORMANDO NOSSA SENHORA DO CARAVAGGIO NA PADROEIRA DA COMUNIDADE.


ATUALMENTE, O CUIDADO DA QUALIDADE E TRATO DA LAVOURA É FEITO POR VALDEIR E SUA FAMÍLIA, A ESPOSA, MARIA DA PENHA, OS FILHOS, ALINE, 18, E ABNER, 23, E A NORA FERNANDA, 23, QUE MOSTRA DESTREZA E EMPOLGAÇÃO AO FALAR DOS NOVOS RUMOS DA GESTÃO DOS CUSTOS DO SÍTIO, CONTROLE DE ATIVIDADES NOS TALHÕES E MELHORIA DA QUALIDADE PÓS-COLHEITA, TUDO SENDO COLOCADO EM PLANILHAS A PARTIR DE 2018.


A PROPRIEDADE TEM, ATUALMENTE, 22 MIL PÉS PRODUZINDO, O QUE DÁ UMA MÉDIA ACIMA DE 250 SACAS. O SÍTIO JÁ PRODUZIU POR VOLTA DE 300 SACAS E A MÉDIA DE ESPECIAIS CONTINUA SENDO ALTA – MAIS DE 35% DA PRODUÇÃO É DE CAFÉ DE 82 PONTOS ACIMA, COM  MUITOS LOTES NA CASA DE 90 PONTOS. “HOJE, PRODUZIMOS MENOS PORQUE ESTAMOS RENOVANDO A LAVOURA. UMA NOVIDADE AQUI É A PODA PROGRAMADA QUE COMEÇAMOS A FAZER AGORA”, CONTA VALDEIR.


VENCENDO O INVERNO


A MELHOR ÉPOCA DA ALTA QUALIDADE DO CAFÉ NO SÍTIO TOMAZINI É DA COLHEITA DE SETEMBRO A OUTUBRO, QUANDO O CLIMA MAIS DIFÍCIL JÁ PASSOU. “JÁ SABEMOS QUE ESSES SÃO OS MELHORES, POIS ELES MUDAM O ASPECTO DA FRUTA, GERALMENTE É MAIS GRAÚDA. PERCEBEMOS TAMBÉM NA HORA DE DESPOLPAR E JÁ SABEMOS QUE VAI SER CAFÉ DE QUALIDADE”, REVELA O CAFEICULTOR.


É COM ORGULHO QUE ELE MOSTRA EM SUA TULHA OS CHEQUES DOS INÚMEROS CONCURSOS CONQUISTADOS. OS MELHORES GRÃOS NÃO FICAM POR ALI, LOGO SÃO COMERCIALIZADOS, POIS NÃO FALTA PROCURA POR CAFÉS ESPECIAIS COM A ASSINATURA DO PRODUTOR. EM UMA DAS PAREDES DA PROPRIEDADE ISSO É CONFIRMADO PELAS ASSINATURAS DOS INÚMEROS BARISTAS E ESPECIALISTAS DO MUNDO QUE VISITAM A PROPRIEDADE PREMIADA, AO LONGO DO ANO.


VALDEIR CONTA OUTRA PARTE DESSA HISTÓRIA DE PRÊMIOS COM UM ORGULHO DE QUEM SE ESFORÇA PARA APRENDER E COLOCAR EM PRÁTICA. “COMECEI A DESCASCAR CAFÉ EM 2001, MAS NÃO PARTICIPEI DE NENHUM CONCURSO. JÁ EM 2002, COMECEI A PARTICIPAR DE CONCURSOS E GANHEI UNS PREMIOZINHOS. EM 2005, FIQUEI NO TERCEIRO NO CONCURSO ESTADUAL, SENDO PRIMEIRO LUGAR EM 2006”, LEMBRA.


AO LADO DO PAI, ABNER REVELA QUE ELES ESTÃO EM CONSTANTE EVOLUÇÃO NA PRODUÇÃO. “O MERCADO DE QUALIDADE É MUITO BOM E QUER NOVIDADE. AQUI NA PROPRIEDADE ESTÃO SENDO TESTADAS ALGUMAS VARIEDADES DE CAFÉ ARÁBICA: O CATURRA, O CASTILHO, O ARARAS, O OBATÃ E O GESHA. ALGUNS, SABEMOS QUE ESTÃO SE DESTACANDO E JÁ VAMOS PLANTAR. OUTROS, SÓ VAMOS PLANTAR DAQUI A UNS DOIS ANOS, POIS OS TESTES ESTÃO SENDO AVALIADOS COM O AUXÍLIO DE UM PESQUISADOR QUE ATENDE A PROPRIEDADE E A REGIÃO”, DIZ.

INFORMAÇÕES DA FAZENDA

 

Altitude

900 a 1200 m

Processo de produção

Colheita seletiva

Área Plantada

22.000 plantas

Variedade do lote

Catuaí Vermelho, Amarelo 785

Processamento

Via Úmida - Cereja Descascada

Secagem

Terreiro Coberto

Época de Colheita

Junho a Dezembro