REGULAMENTO OFICIAL

Art. I – DOS OBJETIVOS

 

O Prêmio tem por objetivo identificar, incentivar e premiar os melhores cafés da espécie Coffea Arabica, também chamado de café arabica, produzidos por associados Coopeavi em todo o Estado do Espírito Santo e Minas Gerais como forma mais eficaz de conquista de novos mercados e atender à crescente demanda por produto com qualidade superior.

 

Art. II - DA HABILITAÇÃO E REQUISITOS DOS PARTICIPANTES

 

Estarão aptos a participar do Prêmio todos os produtores de café Arabica, associados à Coopeavi, proveniente de propriedades localizadas no Estado do Espírito Santo e Minas Gerais.

Serão aceitos os cafés:

Preparados por via úmida, ou seja, descascados em cereja (Cereja Descascado) e/ou despolpados, processo de secagem ao sol ou fornalha de fogo indireto.

Não serão admitidos cafés brunidos, chuvados, com mau cheiro, enfumaçados e fermentados. As amostras inscritas deverão ser de lotes homogêneos produzidos na propriedade / lavoura do produtor participante.

 

Art. III - DA QUANTIDADE DE LOTES POR PRODUTOR

 

Um mesmo produtor poderá inscrever-se com no máximo um lote, devidamente identificado conforme as normas do presente regulamento, que caso aprovado, concorrerá aos prêmios.

 

Art. IV - DO TAMANHO DOS LOTES

 

Cada lote único inscrito por produtor deve possuir no mínimo 5 sacas beneficiadas (300 kg líquidos) e no máximo 30 sacas beneficiadas (1800 kg líquidos), bica corrida, devidamente acondicionadas em sacaria de estopa nova.

 

Art. V - DE GRUPOS DE PRODUTORES (meeiros)

 

Admite-se a hipótese de que pequenos produtores (meeiros de uma mesma propriedade), que não produzam a quantidade mínima de 5 sacas, realizem a formação de lotes em conjunto com outro pequeno produtor (máximo três meeiros), sendo obrigatório que constem todos os nomes na ficha de inscrição, cabendo um único prêmio ao lote em caso de classificação.

 

Estes produtores (meeiros) envolvidos deverão ser associados à Coopeavi.

 

Art. VI - DO PADRÃO DAS AMOSTRAS

 

Serão admitidos cafés que apresentem o seguinte padrão mínimo de qualidade:

 

PREPARO: CEREJA DESCASCADO OU DESPOLPADO

- Tipo: 2/3 COB até 26 defeitos – (Classificação Oficial Brasileira); Máximo 8% de catação.

- Cor: Característica da safra;

- Aspecto: Uniforme;

- Safra: 2019/2020;

- Umidade: Máximo 12%.

- Pontuação mínima de 85 pontos avaliado com base na Metodologia SCAA (Specialty Coffee Association of America/Associação Americana de Cafés Especiais);

 

Art. VII - DA ENTREGA DA AMOSTRA

 

A amostra representativa do lote participante deverá ser enviada para qualquer loja Coopeavi, ou pontos de compra de café, nas datas e prazos descritos nas normas deste regulamento. A amostra deve ser enviada lacrada e devidamente identificada, juntamente com a ficha de inscrição preenchida e assinada. Cada amostra deverá conter 2 kg.

 

As amostras uma vez recebidas nos pontos de coleta, serão codificadas e posteriormente descaracterizadas de aspectos como procedência, volume e nome do produtor para então serem submetidas à análise e classificação dos árbitros com total isenção e imparcialidade.

 

A inscrição definitiva se dará apenas com a comercialização, entrega e conferência do café até a data limite descrita no Art. VIII.

 

Art. VIII - DAS DATAS E PRAZOS

 

Inscrições e envios de amostras: 01/10/2019 a 20/11/2019

Divulgação da lista de produtores aptos a participarem do concurso: 22/11/2019

Período de comercialização (entregues no armazém): De 25/11/2019 até 06/12/2019

Observação: O horário para Comercialização dos Lotes será de 9h às 11h e das 13h às 16h de Segunda a Sexta-Feira.

Evento de encerramento com a divulgação dos vencedores, entrega de certificados dos primeiros colocados:

14/12/2019 em Santa Maria de Jetibá-ES.

Art. IX - DA COMISSÃO JULGADORA

 

A Comissão Julgadora será composta por no mínimo três profissionais, devidamente reconhecidos no mercado de cafés finos e especiais, que deverão ser aprovados por toda a comissão organizadora. A metodologia de prova será baseada no protocolo internacional dos Arabicas Finos desenvolvido pelo CQI – Coffee Quality Institute e apresentado a Organização Internacional do Café – OIC, em setembro de 2010.

 

Art. X - DA CLASSIFICAÇÃO

 

Parágrafo Primeiro – Das provas de Seleção.

As amostras devidamente identificadas por código serão verificadas se atendem aos requisitos mínimos propostos no Art.VI

 

Parágrafo Segundo – Das provas de xícara.

As amostras devidamente identificadas que atenderem aos requisitos observados no Parágrafo Primeiro, serão provadas e ranqueadas entre si, através da nota atribuída pela Comissão Julgadora na prova de xícara.

 

Art. XI - DA PREPARAÇÃO DOS LOTES FINALISTAS

 

Os lotes de café classificados para participar do Prêmio deverão ser enviados diretamente pelos produtores associados para os Armazéns da Coopeavi até a data prevista no cronograma do presente regulamento, sendo que a nota fiscal referente ao lote deverá, obrigatoriamente, estar em nome do produtor inscrito. Os cafés deverão ser entregues preparados e devidamente ensacados em sacaria de estopa nova.

Os custos de frete ficarão a cargo do produtor.

As armazenagens dos cafés participantes do concurso ficarão a cargo da Coopeavi. Após a data estipulada para a preparação final dos lotes, a banca examinadora determinará um representante para a verificação “in loco” da fidelidade dos lotes finais com a amostra submetida ao concurso.

Os lotes que por ventura apresentem discrepâncias em relação à amostra que descaracterizem a qualidade e quantidade avaliada serão desclassificados.

Os produtores que não comercializarem o lote inscrito até a data limite descrita no Art.VIII estarão automaticamente desclassificados do concurso.

 

Art. XII - DOS VENCEDORES

 

Serão declarados vencedores, os cafés que obtiverem as maiores notas na Avaliação Sensorial.

 

Parágrafo Primeiro

A Avaliação Sensorial terá nota máxima de 100 pontos.

 

Parágrafo Segundo

No ato da inscrição, o produtor declara estar ciente sobre a forma que seu café será avaliado, assim como suas responsabilidades como consta neste regulamento.

 

Art. XIII – ÁGIO POR SACA

 

A título de reconhecimento por qualidade, os Organizadores do Concurso Pio Corteletti do Arabica Especial (Specialty Arabica), desde já se propõe a comprar todos os lotes inscritos no concurso que atendam aos requisitos mínimos deste regulamento, pagando por eles um ágio da seguinte forma:

 

-  R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) por saca sobre o valor de mercado do café Arábica, bebida dura com máximo de 10% de cata, Padrão 1A Coopeavi devidamente aprovados e entregues na Coopeavi.

 

Art. XIV– PAGAMENTO DOS LOTES COMERCIALIZADOS

 

O prazo de pagamento dos lotes comercializados será de SETE dias úteis a partir da data da EMISSÃO DA NOTA FISCAL DE VENDA.

 

Para o pagamento das premiações o produtor deve emitir nota fiscal complementar de venda conforme o valor apurado.

 

O pagamento será através de depósito bancário, sendo que o produtor terá que apresentar o número da CONTA CORRENTE com o nome do titular da operação, no caso da CONTA CORRENTE CONJUNTA o Titular da Conta deverá ser o mesmo Titular da Operação. NÃO SERÁ ACEITO CONTA POUPANÇA.

 

Art. XV – DOS VENCEDORES DO CONCURSO

 

Serão considerados vencedores os três primeiros colocados de cada categoria sendo premiados da seguinte forma:

  

1º colocado – R$ 5.000,00

2º colocado – R$ 3.000,00

3º colocado – R$ 2.000,00

 

Art. XVI - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

 

A utilização do nome “Concurso Pio Corteletti do Arabica Especial (Specialty Arabica) para fins comerciais fica restrita à Coopeavi. A não observância da presente regra estará sujeita às sanções previstas em lei.

 

Art. XVII - DAS DECISÕES FINAIS

 

As decisões da Comissão Organizadora serão finais e irrecorríveis. Os participantes, ao assinarem a ficha de inscrição, aceitarão as condições deste regulamento.